Como criar um plano de gestão de resíduos?

Como criar um plano de gestão de resíduos?

É uma exigência federal que todos os agentes públicos e privados geradores de resíduos possuam um plano de gerenciamento.

O Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS) é um documento técnico com valor legal, que mostra a capacidade da companhia de gerir de forma ambientalmente correta seus resíduos durante: o manejo, acondicionamento, transporte, reciclagem e destinação final.

O documento é uma exigência para emissão de licenças ambientais, necessárias para liberação de funcionamento da empresa. As organizações que não cumprem tal lei podem sofrer penalidades como perda de licença, multas e até reclusão dos responsáveis legais por até 3 anos.

Além de uma exigência do poder público, o plano de gestão de resíduos sólidos é também um diferencial competitivo. Ao analisar os processos produtivos, torna-se possível um maior controle de gastos e de impacto ambiental das atividades da companhia sobre o meio ambiente.

Confira nesse artigo como elaborar o PGRS para sua empresa.

Quem precisa desenvolver um PGRS?

É uma exigência federal pela Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei 12.305/2010) que todos os agentes públicos e privados geradores de resíduos possuam um plano de gerenciamento. No texto consta:

  • Geradores de resíduos públicos de saneamento básico
  • Geradores de resíduos industriais
  • Geradores de resíduos de serviços de saúde
  • Empresas de construção civil
  • Estabelecimentos comerciais que gerem resíduos perigosos ou não perigosos, mas que não se adequem no lixo doméstico
  • Empresas de Transporte como portos, aeroportos e alfândegas
  • Atividades agropastoris

Como criar um PGRS?

O Plano de Gestão de Resíduos deve seguir leis e normas federais, estaduais e municipais pertinentes ao ramo de cada empresa. A classificação de resíduos é normatizada pela NBR 10.004/04 da ABNT e deve servir de base para elaboração do plano.

O conteúdo deve contemplar seis temas:

Diagnóstico

O primeiro passo é diagnosticar os resíduos sólidos gerados ou administrados pela empresa. Cada resíduo deve ser identificado com origem, volume e caracterização.

Estabelecer os responsáveis

Outra parte do plano é apontar os responsáveis por cada etapa no gerenciamento dos resíduos e definir os procedimentos operacionais para cada etapa do gerenciamento.

Responsabilidade compartilhada

O PGRS deve também prever, caso haja, as soluções compartilhadas pela sua empresa com outros geradores. Esse passo é fundamental para acompanhamento do plano.

Estabelecer ações preventivas e corretivas

O objetivo do PGRS é identificar, promover e controlar todo o processo de tratamento de resíduos, ou seja, deve abordar de forma prática as ações preventivas e corretivas a serem executadas em situações de gerenciamento incorreto ou de incidentes durante o processo.

Estabelecer Metas

Além de uma forma de controle, a lei visa promover um segundo passo quanto a relação companhia-meio ambiente que é embasada pelos 3 Rs. Ou seja, o plano deve contemplar metas e procedimentos relacionados a redução da geração de resíduos sólidos, reutilização e reciclagem.

Aplicar revisões

Por fim, informe a periodicidade da revisão do plano, observando o prazo de vigência da respectiva licença de operação concedida pelo Sisnama (Sistema Nacional do Meio Ambiente).

Gostou do conteúdo? Então compartilhe com quem precisa saber mais sobre o tema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.