4 passos para criar uma Cultura de Segurança do Trabalho na sua empresa

4 passos para criar uma Cultura de Segurança do Trabalho na sua empresa

A Cultura de Segurança é caracterizada pela mentalidade, postura e comportamento de todos os funcionários em relação à segurança no local de trabalho.

Segurança e prevenção de acidentes não são condutas enrizadas na cultura brasileira, por consequência, comportamentos reativos e de risco estendem-se aos ambientes de trabalho.

Os números são o reflexo dessa característica: o Brasil ocupa o 4ª lugar no ranking mundial de acidentes de trabalho. Anualmente são registrados cerca de 700 mil casos, segundo o Observatório Digital de Segurança e Saúde do Trabalho.

Então como engajar toda a companhia para criar uma cultura de segurança? É o que trataremos nesse post. Confira:

Por onde começar?

A Cultura de Segurança é caracterizada pela mentalidade, postura e comportamento de todos os funcionários em relação à segurança no local de trabalho, e tem como objetivo fazer com que todos os colaboradores adotem práticas seguras e preventivas.

O primeiro passo para esboçar seu programa é identificar em qual estágio de cultura sua empresa está. Para caracterizar os estágios de uma cultura de segurança, utiliza-se a Curva de Bradley. Nela, cada nível é caracterizado por um comportamento da organização.

Reativo: nesse estágio a segurança é um instinto natural, e o cumprimento de normas e regras são uma meta. Aqui ainda falta envolvimento da gerência.

Dependente: nesse nível já há um compromisso da gerência, treinamentos e condições de trabalho seguras. Porém, o cumprimento das regras de segurança ocorre por medo.

Independente: esse estágio o individual é a chave. Aqui o indivíduo é consciente e possui o compromisso de cuidado consigo, e adota a segurança como um valor pessoal.

Interdependente: o último estágio é atingido com o coletivo. Aqui, cada um é responsável por todos os demais agirem em conformidade. O colaborador tem orgulho da organização e faz parte da rede de comunicação de segurança.

Na prática

Para começar ativamente a criar essa cultura organizacional, tenha em mente que a segurança deve ser um valor da companhia, não uma prioridade. Prioridades podem mudar a cada ano, mas um valor é algo permanente.

Comece seu plano com esses passos:

Tenha uma equipe de SST

Esse é um pré-requisito básico para qualquer empresa: possuir os profissionais corretos para atuar com Segurança do Trabalho. Mais que um técnico, um gerente de operações ou de RH, tal área requer um departamento especifico que consiga atuar no desenvolvimento, implementação, mensuração e correção das políticas de segurança.

Forneça Treinamentos

Informação engaja, então promova treinamentos, palestras e outras ações para fornecer conhecimento aos colaboradores. Um time bem informado é um time interdependente, que reconhece a necessidade das políticas de segurança e a propaga dentro e fora da companhia.

Engaje os funcionários

Trancar os colaboradores em uma sala, e mostrar infinitas estatísticas em um power point não é suficiente. Os funcionários devem se sentir parte ativa na construção e manutenção das políticas de segurança. Vá além e divida a missão com todos, integrando-os em auditorias, internas, investigações de acidentes ou comitês e premie ou reconheça os funcionários mais engajados.

Por fim, lembre-se: este é um trabalho que demanda tempo e esforço contínuo, então comece agora mesmo e cultive todos os dias sua manutenção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.